(Mário Quintana)

Google Custom Search



sábado, 31 de março de 2007

Jorge Lemos - Rio Doce

© Walmir Lima

Jorge Lemos

Amigo é uma dádiva. Alguns dos que tenho são do tempo de infância e juventude, como é o caso do Ernesto, que conheço há quarenta e tantos anos - e por isso sou grato a Deus. Outro, meu e do Ernesto, é o querido Jorge Lemos, com quem trabalhamos nos idos dos anos 70.

Quero falar um pouquinho desse homem e escritor maravilhoso. Sua verve inteligente tanto encanta pelo lirismo de sua veia poética, quanto tritura e arrasa quando se levanta contra a existência e persistência de imbecis que ferem seu apurado e consciente senso de justiça e correção.

Como escritor, Jorge nos brinda com pérolas como seu poema ‘Quando a Água Se Fez Doce’, de seu livro ‘Meu Amargo Rio Doce’. Seu conteúdo encantador é capaz de fazer um rio adquirir a verdadeira personalidade de um ser humano. Desse lindo poema, extraí um trecho e divido com vocês hoje.

Rio Doce

Jorge Alfredo Gomes Lemos, capixaba de Muqui, que hoje vive em Louveira, é escritor e teatrólogo, com mais de 28 obras publicadas, e amigo do grande Thiago de Mello.

Jornalista, historiador, radialista e publicitário dos mais intensos e destacados trabalhos, fez cinema, teatro e produção de TV. Hoje, também é conferencista, promove encontros culturais e é membro fundador da Academia Metropolitana de Letras, Artes e Ciências.

Foi Menotti Del Picchia (uma vez entrevistado por ele), com sua frase ‘O menino sabia a linguagem da água...e patinhava’, quem o inspirou a escrever essa poesia...

Quando a Água Se Fez Doce

“O menino sabia a linguagem da água...
e patinhava”, em gostosa brincadeira,
a lama grossa que se formava
com o sereno da fria madrugada,
no fundo da grota, lá no cocuruto
da velha serra mineira.

Foi assim que nasceu meu Doce!

Meu Doce e morno rio nasceu
dos pés descalços do menino
que nunca foi a uma escola,
mas que sabia fazer nascer e crescer
rios como ninguém:
A linguagem das águas exige pureza
que só as crianças possuem!

Não tem outro rio tão puro e tão doce
como este meu Rio Doce.

O Doce nasceu livre,
como devem nascer todos os rios!

Ágil, serpenteou montes, alisou pedras,
despejando-se, às vezes, lá do alto,
em cascatas, corredeiras
e até em cachoeiras.

Um moleque travesso
sempre faz mil brincadeiras.

Rio travesso é assim mesmo:
Se faz moleque para dar alegria
e prazer a muitas vidas.

Um rio, para ser rio bom,
tem que ser ousado;
despejar-se entre pedras
para entrar e conquistar um outro Estado.

Foi assim, a partir do Raio;
saindo das Minas Gerais,
meu rio, noutro Estado, o danado,
como bom conquistador,
fez-se amante e fez-se amado!

Respeitoso, pediu licença ao povo,
cortou largo, espraiado,
gingou maneiro, com aquele jeito manso,
foi conhecer o mar.

Rio gabola, gosta de mostrar suas grandezas;
formou um vale só para si,
numa ânsia incontida de se fazer amar.

Bendisseram todos os oceanos
o gesto deste rio ousado
que impregnou, de um doce amor,
o sal de todas as águas.

Nessa doce lembrança
dos meus tempos de criança,
volto sempre às margens do meu rio,
para lavar em suas águas
minhas tristezas e mágoas.

O Doce sempre adoça
a vida de quem o ama.

Marcadores: ,


LINK => CLIQUE AQUI PARA FAZER SEU COMENTÁRIO

17 Comentários:

Blogger Anne M. Moor disse...

Que poema lindo... Rios sempre tem um encanto especial e se assemelham à vida...

1 de abril de 2007 07:52  
Blogger Flavio Ferrari disse...

"Um rio, para ser rio bom,
tem que ser ousado;
despejar-se entre pedras
para entrar e conquistar um outro Estado...."
Meu amigo, quantas entrelinhas (como diria a Anne).
A poesia é muito bacana.
Mais bacana ainda a homenagem ao amigo.

1 de abril de 2007 11:47  
Blogger Walmir Lima disse...

Pois é, queridos Anne e Flávio, como disse no meu texto de abertura, a doce e sensível inventiva do Jorge é capaz de fazer um rio ‘adquirir’ e encerrar em sua narrativa a verdadeira personalidade de um ser humano.

1 de abril de 2007 11:57  
Blogger Udi disse...

Estou adorando frequentar este blog que, a cada post, acrescenta-nos conhecimento com muita poesia.
Obrigada, Walmir

1 de abril de 2007 13:17  
Blogger Walmir Lima disse...

E você é muito bem-vinda, Udi. Um beijo.

1 de abril de 2007 14:06  
Blogger Amanda Arthur disse...

É... navegando nos blogs e mergulhando nos seus rios de idéias tenho aprendido um bocado.
Linda poesia, Walmir!
E, de acordo com a Udi. Estou adorando blogar por aqui. Que o sagitário siga te inspirando!

1 de abril de 2007 18:37  
Blogger Walmir Lima disse...

Oi, Udi. Que bom que você notou as fotos novas que ilustram as postagens antigas. Grato pela visita.

1 de abril de 2007 23:51  
Blogger Walmir Lima disse...

Queridos Anne, Flávio, Udi e Amanda, o Jorge é mesmo arrebatador. E, boa: Acabo de visitá-lo e recebi dele lindos (e ainda inéditos) poemas do seu próximo livro para postar em primeira mão. Aguardem.

2 de abril de 2007 00:01  
Blogger Walmir Lima disse...

Udi, a foto do Ernesto de que gostastes (Soneto X - by Ernesto) tirei num momento em que ele me lembrava muito o Geppetto, esculpindo o Pinochio. Também gostei dela. Ficou bem a 'cara (e o jeitão) dele'.

2 de abril de 2007 02:20  
Blogger Udi disse...

Então tu és o autor da foto?! (ele tornou a postá-la no Assertiva) É muito boa. Além da maestria com as palavras também com as lentes!
E estamos ansiosas aguardando os inéditos do Jorge!
beijo

2 de abril de 2007 09:21  
Blogger Hector disse...

estou sim, pai!

confesso que é ao mesmo tempo estranho e maravilhoso ver você escrevendo aqui. alguns posts vou reler com calma.

o lance do vídeo no blog é fácil: vai no youtube.com e procura algum vídeo, ou chega nele a partir de algum link que te mandarem. por exemplo, este link vai te levar a comerciais dos Mutantes feitos pra Shell nos anos 60:

http://www.youtube.com/watch?v=-MJCaGvrPRk

ao lado da tela tem a descrição do vídeo e dois campos marcados com códigos. um é URL que é justo esse link que postei acima.

o outro é o Embed, que é um código maior. é justo ele que você deve colar no post do seu blog, como se fosse um texto qualquer. a telinha vai aparecer automaticamente com o play e tudo.

=D

um beijo, se cuida, meu véio!

2 de abril de 2007 23:35  
Anonymous lu disse...

Obrigada Hector, estava mesmo querendo saber como fazer isso.

3 de abril de 2007 00:57  
Anonymous Lú. disse...

Tah bonito nesta tb.Recebeu meu email? Bjo

3 de abril de 2007 01:21  
Blogger Anne M. Moor disse...

Hmmmmmmmmmmm... mudou a foto!!

3 de abril de 2007 08:36  
Blogger Udi disse...

Walmir, blogar tá te fazendo bem! Percebe-se pela foto!

Hector: meu filho vai adorar a dica dos Mutantes (e eu já estou indo conferir!)

3 de abril de 2007 09:26  
Blogger Walmir Lima disse...

Lú, Anne, Udi: Gente boa, boa fotógrafa (minha filha) e câmera boa...

Hector, filhote, que bom que você veio ver o véio! (viiige!)

3 de abril de 2007 15:26  
Blogger Walmir Lima disse...

Lú, recebí seu e-mail. Muito grato!
Como te respondi: Assim, quem ficou com nó na garganta fui eu. Bjs.

3 de abril de 2007 15:28  


LINK => CLIQUE AQUI PARA FAZER SEU COMENTÁRIO

17 Comentários:

LINK => VOLTAR À PÁGINA PRINCIPAL