(Mário Quintana)

Google Custom Search



terça-feira, 17 de agosto de 2010

Podes Partir

© Walmir Lima
.
Há momentos em que talvez eu escreva e aponte mais o lado melancólico da vida. No fundo, mesmo, não esqueço a face da alegria, do humor, que, na verdade, me caracteriza no cotidiano. Porém, há certas coisas e certas fases em que é preciso falar, gritar, por pra fora, romper... e exorcizar o passado.

Podes Partir

Deixa ficar comigo
A madrugada,
A vitrola, o disco,
O crepitar do fogo,
Teu cheiro à volta
E o lume do teu peito

Depois, podes partir.
De nada mais preciso
Para viver minha ilusão
De paraíso




Bilhete
Quebrei o teu prato,
Tranquei o meu quarto
Bebi teu licor
Arrumei a sala,
Já fiz tua mala
Pus no corredor

Eu limpei minha vida,
Te tirei do meu corpo
Te tirei das entranhas
Fiz um tipo de aborto
E por fim nosso caso acabou,
Está morto

Jogue a cópia da chave
Por debaixo da porta
Que é pra não ter motivo
De pensar numa volta
Fique junto dos teus
Boa sorte, adeus

- - -
.

Marcadores: ,


LINK => CLIQUE AQUI PARA FAZER SEU COMENTÁRIO

9 Comentários:

Blogger Anne M. Moor disse...

Walmir

'Xô baixo astral' como dizem Kleiton e Kledir :-) Adorei teu poema.

"...falar, gritar, por pra fora, romper... e exorcizar o passado." é tão bom fazer ao poetar a vida!

Beijos
Anne

18 de agosto de 2010 09:06  
Blogger Walmir Lima disse...

Querida Anne,

A Arte e a Vida - a eterna reflexão de um espelho etéreo dos espaços celestes.

Ambas se confundem. "Poetar a Vida" é o bom sentido de um pleonasmo enebriante que me arrebata.

Quem 'poeta' vive, vê e sente, e, quase sempre, com sua arte, põe pra fora um 'plasma', que, de alguma forma, será absorvido por alguém.

18 de agosto de 2010 22:00  
Anonymous Jorge Lemos disse...

Walmir

Uma das páginas belas do pensamento poético foi assegurada pela pena imorredoura de Ariosto:
"meu peito, que és pai da dor que sempre o rala, que ei-de fazer,pois que cheguei já tarde"...

é sempre assim; "a eterna reflexão" que só ao poeta cabe.

Wielland nos diz: "Jogos do acaso são tais presenças"...

Mutila-se peito mas sobrevive a vida. Dai...

Um abraço. Valeu o iniciar o dia!
Lemos

19 de agosto de 2010 09:44  
Blogger Ava disse...

Exorcizar o passado...
Essa talvez seja uma das tarefas mais inglórias de nosso viver...

Vivemos tentando, mas ele só saí e nós na hora que bem quer e entende....
A despeito de tudo quanto é reza brava...rs

Walmir, bom demais ler voce, estava matando as saudades, lendo os textos anteriores...



Beijos meus!

20 de agosto de 2010 09:04  
Blogger Walmir Lima disse...

Jorge, meu amigo

Grato pela presença constante e pela palavra sempre edificante.

25 de agosto de 2010 00:33  
Blogger Walmir Lima disse...

Ava, querida

Grato pelos beijos e por marcar presença constante, sempre à espera de minha, às vezes, demorada volta.

Bjo

Walmir

25 de agosto de 2010 00:35  
Blogger Walmir Lima disse...

Esta música "Bilhete", bem como "Lembra de Mim", ambas de Ivan Lins e Victor Martins, vivem povoando meus pensamentos e meu coração de magníficos sentimentos.

25 de agosto de 2010 00:39  
Anonymous Jandyra Ramos disse...

Procurei uma imagem de flor de lotus, copiei e vi sua foto
com dados. Achei interessante! Eu sou novata na internet
e pode me dizer porque colocou quase tudo sobre você?
É para as pessoas conversarem? Se é esse tal de link eu
coloquei um sobre Proteção aos Animais. Só não gostei
das tuas músicas.
Tchau.
Jandyra ( Não precisa responder se não quizer }

25 de setembro de 2010 00:06  
Blogger Walmir Lima disse...

Prezada Jandyra,


Muito obrigado pela consideração e pela iniciativa de me escrever.

Seja bem-vinda.

A questão do meu perfil detalhado, juntamente com cada detalhe, nos textos, em cada música, em cada poema, cada crônica, cada imagem e, até, a minha participação na elaboração dos Blogs "Prozac Café" e "Sombras e Fragmentos", tem uma razão e um motivo, e fazem parte de todo um contexto de base literária, que, para entender plenamente, é preciso ler várias de minhas postagens (a partir, sem dúvida, e necessariamente, da primeira postagem - "Bloguei. Porque bloguei?").

Os textos, as imagens e, principalmente, as músicas postadas têm uma conotação muito pessoal e refletem o momento que eu estava vivendo e que eu quis compartilhar com os amigos leitores.

Meu Blog, O Centauro, é um território onde as pessoas se manifestam livremente através dos comentários. E fiz questão que fosse assim. A experiência e o resultado têm sido maravilhosos.

Espero que você continue me dando a honra da sua leitura e que continue manifestando seu sentimento e carinho.

Um abraço,

Walmir Lima

25 de setembro de 2010 00:11  


LINK => CLIQUE AQUI PARA FAZER SEU COMENTÁRIO

9 Comentários:

LINK => VOLTAR À PÁGINA PRINCIPAL