(Mário Quintana)

Google Custom Search



terça-feira, 9 de outubro de 2012

Nostalgia

© Walmir Lima
Nostalgia

No primeiro momento de verbosidade, nada melhor que falar do passado. Ainda mais alguém como eu, com meus tantos anos, tem muito passado pra falar.

Mas nem é este meu ideal, o que eu quero mesmo é dizer que estou com saudades. Saudade de pessoas, momentos, lugares, situações e... de mim.

Saudade de tanta coisa, que viver o presente às vezes nem faz sentido. Dorzinha que fica incomodando, me fazendo chorar escondido e em público.

Há um poema que encontrei rabiscado num caderno meu, do passado, que fala assim da saudade:

"Saudade…

Eu conheço essa palavra
Desde que eu era criança
Saudade de gente ausente
Não é saudade, é lembrança
Saudade só é saudade
Quando se perde a esperança

Fui eu que fiz a saudade
Plantada na minha mente
Semeei no meu canteiro
Num dia de sol bem quente
Outro poeta só planta
Se me pedir a semente

Quem quiser plantar saudade
Planta com sol na terra quente
Porque se plantar no molhado
Ela cresce e mata a gente

Mas, você nunca deixa essa planta
Crescer no seu coração
Ela é amiga da tristeza
Companheira da paixão
E faz você viver sozinho
No meio da multidão

Saudade é dor que dói
Mas não é dor de doer
É vontade de lembrar
Com vontade de esquecer
É dor de dentro e machuca
Mas, onde dói ninguém vê
E a gente pega e cutuca
Pra não parar de doer

Saudade é como parafuso
Quando na rosca cai
Só entra se for torcendo
Porque batendo não vai
E quando enferruja dentro
Nem destorcendo sai

Saudade é como resina
No amor de quem padece
Um pau que resina muito
Não morre, mas adoece
É como quem tem saudade
Não morre, mas não esquece

Saudade é nada e é tudo
Saudade é como perfume
Não há balança que possa
Com o peso do ciúme
Que a gente carrega o peso
Mas não conhece o volume"
...

“... É vontade de lembrar com vontade de esquecer... ” Essa frase é uma coisa que sinto muito verdadeira e que expressa quase tudo o que sinto aqui dentro.

Sinto falta de mim, me ando tão distante. Às vezes não me reconheço, às vezes nem me ouço ou vejo. Quero voltar a ser eu. Eu gostava de mim antes. Era uma pessoa legal, divertida, espontânea, atraente…

Podem acreditar: já fui muito mais velho do que sou hoje... Antigamente eu era eterno !!

Tem a parte difícil, que não voltará: minha mãe não ressuscitará, a infância não existe mais, o amor antigo não retornará, aquele abraço perdido na distância da eternidade... não retornará...

"Saudade é não saber...
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos
Não saber como encontrar tarefas que nos cessem o pensamento
Não saber como frear as lágrimas diante de uma música
Não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche"

Saudade, às vezes, é sofrer em vão. Mas saudade é assim mesmo:

“A gente pega e cutuca para não parar de doer...!!”    

.

Marcadores: ,


Links para esta postagem

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Bons Ventos

© Walmir Lima

"Passou pela minha cabeça voltar, mas o vento balançou os meus cabelos e mostrou que o caminho é para frente, reto e sem curvas."
Caio Fernando Abreu
...........
Sinto o vento trazendo bons fluídos, boas novas. 

Por hora, passou o tempo das tempestades internas, das procuras incessantes, da busca constante para ser aceito.

Estou mais perto de mim e sinto que dessa vez com mais calma.

O olhar para dentro faz milagres permanentes...

Ando respirando preces diárias.

.

Marcadores:


Links para esta postagem