(Mário Quintana)

Google Custom Search



segunda-feira, 23 de março de 2009

Fera Ferida

© Walmir Lima

Fera Ferida


Caetano canta...
Eu ouço, leio
E sinto...


Acabei com tudo
Escapei com vida
Tive as roupas e os sonhos
Rasgados na minha saída.

Mas saí ferido,
Sufocando meu gemido,
Fui o alvo perfeito
Muitas vezes no peito atingido.

Animal arisco,
Domesticado esquece o risco,
Me deixei enganar
E até me levar por você.

Eu sei quanta tristeza eu tive,
Mas mesmo assim se vive
Morrendo aos poucos por amor.

Eu sei, o coração perdoa
Mas não esquece à toa
E eu não me esqueci.

Não vou mudar
Esse caso não tem solução,
Sou fera ferida
No corpo, na alma e no coração.

Não vou mudar
Esse caso não tem solução,
Sou fera ferida
No corpo, na alma e no coração.

Eu andei demais,
Não olhei pra trás,
Era solto em meus passos
Bicho livre, sem rumo, sem laços.

Me senti sozinho,
Tropeçando em meu caminho,
À procura de abrigo
Uma ajuda, um lugar, um amigo.

Animal ferido,
Por instinto decidido,
Os meus rastros desfiz,
Tentativa infeliz de esquecer.

Eu sei que flores existiram,
Mas que não resistiram
A vendavais constantes.

Eu sei que as cicatrizes falam,
Mas as palavras calam
O que eu não me esqueci.

Não vou mudar,
Esse caso não tem solução.
Sou fera ferida
No corpo, na alma e no coração.

Sou fera ferida
No corpo, na alma e no coração.






(Para quem não me conhece e subestima)

Marcadores: ,


Links para esta postagem

sábado, 7 de março de 2009

É Menina !

© Walmir Lima

É Menina !


Uma imagem de ultrassom revelou...

Minha filha, Angela, vai dar à luz uma menininha em Junho próximo.

E o ‘milagre’ do ultrassom me levou, de novo, às lágrimas ao ver aquela imagem mágica de minha netinha, confirmando, mais uma vez, o milagre da vida – mais um presente Divino do Criador, para me dar mais ânimo, para me dar mais razão para viver.


(Angela - Foto tirada em Março de 1981)


Para me fazer agradecer à minha ex-esposa, Célia (não menos feliz vovó), de quem estou separado há mais de vinte anos, pelos presentes que me deu, do melhor que pode existir e que ficou em nós: nossos filhos e a continuação da nossa vida, a comprovar que...



A vida se renova a cada dia,
A cada amanhecer,
A cada luz da manhã.

Cada manhã
A vida começa,
Inicia o movimento...
Contínuo...

De nascer, crescer,
Transformar-se,
E multiplicar-se.

Em cada manhã
A vida floresce
E estende seus braços
Até o céu...
E se reproduz.

Em cada manhã
A vida se expressa,
Busca seus pares,

Se encontra,
Se entrega,
E se manifesta

De mil formas,
De mil maneiras...
Diferentes.

É maravilhosa de ser,
E reinventa
Seu milagre infinito
De recomeçar
Uma nova e infinita

Manhã...









Imagem: Mother and Child detalhe de ‘The Three Ages of Woman’ - Gustav Klimt

Marcadores: ,


Links para esta postagem